Fechar

Policial

Flagrante

Médico de Atalaia confessa a falsificação do registro

Publicado por Carina Bernardino/CBN Maringá, 17:06 - 18 de Outubro de 2019

A Secretaria Municipal de Saúde Atalaia (distante 60 km de Maringá) descobriu nesta semana que um médico plantonista que atuava há quatro meses na cidade usava o registro de um profissional de União da Vitória, que atende em Cruz Machado, no Paraná.


O crime foi descoberto por socorristas do SAMU de Maringá, que tiveram contato com o médico durante um atendimento. É que ao consultar o CRM, foi percebido que a idade dele não batia com a do registro profissional.


A prefeitura foi acionada e descobriu que ele estava trabalhando com documentos de outro médico. A Secretária de Saúde, Cristiane Andréia de Oliveira disse que o prestador de serviços era conhecido pela classe médica e que a contratação ocorreu por meio de empresa terceirizada.


Em Atalaia, o médico atuava com o nome de Lizandro Traesel, quando na verdade o nome dele era Elizandro da Silveira. Ele é brasileiro e se formou em medicina na Bolívia em 2009, mas quando retornou ao país não conseguiu fazer o revalida. Segundo o advogado, José Carlos Ragiotto, o cliente dele vai pagar pelos crimes que cometeu.


O verdadeiro médico Lizandro Traesel, em entrevista à RPC, informou que registrou cinco boletins de ocorrência por crimes relacionados ao uso do nome e registro profissional dele. Ele também informou o CRM (Conselho Regional de Medicina) sobre ocorrido, que não tomou providências sobre as denúncias.


A CBN também entrou em contato com o órgão por telefone e e-mail, mas não tivemos retorno até o fechamento desta reportagem. O caso de Atalaia está sendo investigado pela delegacia de Nova Esperança.

Bloco de Imagem

Unidade de Atendimento do Programa Saúde da Família de Atalaia. Foto: Divulgação

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo