Fechar

Policial

Detran

Gaeco cumpre mandado de busca em Maringá na operação Taxa Alta

Publicado por Luciana Peña/CBN Maringá, 08:34 - 20 de Novembro de 2019

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpre na manhã desta quarta-feira (20) um mandado de busca em Maringá na operação Taxa Alta. Ao todo estão sendo cumpridos cinco mandados de prisão temporária e sete de busca e apreensão na operação que apura um suposto direcionamento no credenciamento de empresas junto ao pelo Departamento de Trânsito (Detran) do Paraná.


De acordo com a investigação do Gaeco, do Ministério Pùblico, a irregularidade teria ocorrido em 2018. Essas empresas eram responsáveis pelo registro eletrônico de contratos de financiamentos de veículos, que não podiam ser vendidos porque estavam alienados, arrendados ou penhorados.


Um ex-diretor e três ex- servidores comissionados do Detran, além de um ex-assessor da Governadoria do Estado são alvos da Operação. Os mandados de busca estão sendo cumpridos em Curitiba, Maringá e Brasília. Segundo as investigações, o processo foi manipulado de modo a beneficiar uma das vencedoras.


Após a contratação da empresa, o serviço prestado teria subido de R$ 150 para R$ 350. A CBN está tentando contato com o Detran para comentar o assunto.


Segundo o MP, a empresa investigada faturou, entre novembro de 2018 e junho de 2019, cerca de R$ 77 milhões. Ela realizou pedido de credenciamento para o serviço 24 horas após a publicação do edital e, por um período, praticamente monopolizou a atividade, em razão de ter sido beneficiada no início e ter atuado de modo exclusivo.


A CBN Maringá está tentando contato com o Detran para comentar o assunto.


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo