Fechar

Paraná

Paraná

Santa Casa de Campo Mourão quer 15 novos leitos de UTI

Publicado por Carina Bernardino/CBN Maringá, 15:09 - 29 de julho de 2019

A direção da Santa Casa de Campo Mourão conseguiu agenda com o Governo do Paraná para discutir o aumento dos leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) adulta e pediátrica. O encontro vai ocorrer nessa terça-feira (30), em Curitiba.


O agendamento foi feito com a ajuda dos deputados Rubens Bueno e Douglas Fabrício, que acompanham o déficit de vagas nas UTIs do hospital. Na semana passada, quatro pacientes chegaram a ser entubados no Pronto Atendimento (PA) porque as 13 vagas da UTI adulta estavam ocupadas, assim como os 10 leitos da UTI infantil.


O desespero foi tanto que a direção do hospital chegou a pedir ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para não levar mais pacientes ao local. Segundo o hospital, a Santa Casa está superlotada porque atende 25 municípios da região de Campo Mourão com população estimada de 350 mil pessoas.


E como as vagas atuais das UTIs foram criadas há 15 anos, elas não são mais suficientes para tantos pacientes. Por causa disto, na reunião dessa terça-feira, o pedido será de mais recursos para abrir 15 novos leitos de UTI, sendo dez na ala adulto e cinco na infantil.


Como a gestão do hospital é feita com recursos da Secretaria de Saúde de Campo Mourão, o estado tem que passar o valor ao município, que fará o repasse à Santa Casa.


Pelo convênio atual, o Governo do Paraná repassa o valor de R$ 550 mil por mês para a Santa Casa de Campo Mourão, além dos pagamentos referente as autorizações de internamento hospitalar.


Em relação ao ocorrido na última semana no local, o Governo Estadual entendeu a superlotação como sazonalidade, mas se comprometeu em continuar acompanhando a situação do hospital.

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo