Fechar

Maringá

passeio

Puxando filho em carrinho, pai pedala 10 km toda noite em Maringá

Publicado por Nailena Faian, 14:07 - 17 de Janeiro de 2020

Bloco de Imagem

Foto: Nailena Faian/GMC Online

Pelas ciclovias de Maringá, um carrinho cheio de luzes sendo puxado por uma bicicleta chama atenção. É o Márcio Rogério Correio de Lima, de 42 anos, passeando com o filho, o falante Davi João, de 4 anos.


Enquanto o pai pedala, o menino vai deitado tranquilo dentro do carrinho adesivado com imagens do Homem-Aranha. O carrinho é todo equipado: tem colchão e até uma cobertinha para ele não tomar friagem durante o passeio à noite.


Os dois passeiam cerca de 10 quilômetros praticamente toda noite. Aos fins de semana, tem vez que chegam a rodar 30 quilômetros pela cidade.

Bloco de Imagem

Foto: Nailena Faian/GMC Online


“Andamos bastante. Saímos pela Avenida Mandacaru, passamos pela Carlos Borges, Nildo Ribeiro, Bosque II, Tiradentes, Pedro Taques. Vamos parando nas praças, tem vez que dá três horas de passeio”, descreve Lima.



Ele mora no Jardim Monte Rei e trabalha nas alturas montando elevadores. Apesar do trabalho perigoso, ele chega em casa com pique e logo saí para passear com o filho. Ao GMC Online, o pequeno Davi disse que prefere ir relaxado no carrinho do que pedalar.

Bloco de Imagem

Foto: Nailena Faian/GMC Online

Foi o próprio pai quem montou o carrinho personalizado e cheio de luzes que até parece de natal. Tem luminária no interior do carrinho, na estrutura ao redor dele e até seta para garantir a segurança do menino. Na parte traseiro, o aviso: "Cuidado, criança".



“Outro dia uma mulher disse boa noite e o Davi falou feliz Natal”, recordou, rindo, Lima. Para montar o carrinho, o pai usou ferro e PVC e depois abusou da criatividade para deixá-lo colorido e bem visível.



“Virou uma atração. Quando vou na Catedral todas as crianças querem andar”, diz Lima. Todas as terças-feiras pai e filho participam do “Pedal da Noite” promovido pela Maringá FM. O passeio reúne vários ciclistas semanalmente. Juntos eles percorrem a cidade com apoio logístico da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob).


Lima começou a pedalar há um ano e se apaixonou pelo esporte. Começou a levar o filho mais novo junto em uma cadeirinha, mas como ele dormia fácil, resolveu fazer o carrinho para que o pequeno pudesse curtir o passeio mais tranquilo já que ele não queria deixar de ir.


“Quando eu comecei, dava cãibra nas batatas das pernas. Agora, é o contrário. O dia que não vou que dá cãibra”, ri.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo