Fechar

Maringá

mais caro

Preço do gás de cozinha deve subir na semana que vem

Publicado por Nailena Faian, 16:23 - 02 de agosto de 2018

O preço do gás de cozinha deve aumentar em Maringá a partir da próxima segunda-feira (6). Isso porque os revendedores estão pagando mais caro pelo produto desde ontem (1º) e afirmam que o reajuste terá que ser repassado para a população.


O Conselho Nacional de Política Fazendária publicou no Diário Oficial da União a nova tabela do PMPF (Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final), que estabelece o valor do quilo do GLP (gás liquefeito de petróleo) a R$ 4,97. Na prática, isso significa alta de 8% no preço da compra do produto pelos revendedores.


Em julho, os revendedores já estavam pagando 4,4% a mais pelo GLP por conta do reajuste feito pela Petrobrás. Na época, a população não sentiu o aumento no bolso porque os revendedores não reajustaram o preço do gás.


No entanto, desta vez, isso não vai acontecer, explica a presidente do Sinegás, Sandra Ruiz. “Nos últimos anos, os revendedores não vêm repassando o reajuste, porque a gente percebe que há uma recusa da população, já que o gás está sendo vendido a R$ 80 em alguns lugares. Mas, agora, se não houver esse repasse, a situação ficará crítica. Já temos muitos empresários fechando as portas”, lamenta.


Claudemir Aparecido Pereira é dono de revendedoras de Maringá e contou que ontem já comprou o GLP pelo preço mais caro e, a partir da próxima segunda-feira, ele e os demais comércios da cidade devem vender o produto com preço mais alto.


“Temos que fazer isso, já amargamos o prejuízo de mais de anos não repassando o aumento. Não tem mais como segurar”. O aumento, segundo ele, deve ser de aproximadamente R$ 5.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo