Fechar

Maringá

Médias 4 e 5

33 cursos tiveram as maiores notas do Enade em Maringá

Publicado por Redação GMC , 09:34 - 10 de outubro de 2018

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) teve o melhor desempenho entre as instituições de ensino superior da cidade no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) do ano passado. Dos 33 cursos que obtiveram médias 4 ou 5 na avaliação (em uma escala que vai de 1 a 5), 25 são da UEM: 18 graduações tiveram nota 4; entre os cursos com nota 5, todos os 7 são da universidade.


Para o atual vice-reitor da instituição, Júlio César Damasceno, o desempenho dos estudantes é resultado de um esforço coletivo e da preocupação em transmitir conhecimentos que vão além das salas de aula. "Temos um ambiente que favorece a formação de excelência. A UEM possui um quadro de servidores, técnicos e docentes, que se qualificam constantemente e que, na maior parte das vezes, dedicam-se integralmente à universidade. Outro fator é a formação dos nossos alunos que vão além do ambiente das salas de aula e do ambiente acadêmico. Ou seja, qualidade do nosso quadro de servidores, o investimento e a integração com a sociedade, esse conjunto de fatores levam a uma formação de excelência validada pela nota do Enade e outros rankings nacionais e internacionais", avaliou o novo reitor eleito e que assume o cargo na tarde desta quarta-feira (10). 

Entre os cursos com as maiores notas, 8 são de instituições privadas da cidade - Centro Universitário de Maringá (Unicesumar), Faculdade Cidade Verde (FCV) e Faculdade Santa Maria da Glória (SMG).


Em todo o Brasil, cerca de 451 mil estudantes de 10,6 mil cursos de 1,5 mil instituições de ensino participaram do Enade. Somente em Maringá, foram avaliados 74 cursos de graduação de instituições públicas e particulares. As graduações em Arquitetura e Urbanismo, licenciatura em Artes Visuais, Ciência da Computação, licenciatura em Ciências Sociais, Engenharia Civil e Engenharia de Produção foram as que conseguiram alcançar a máxima do exame.


O maior número de cursos da cidade ficou com conceito 3 no exame: 28. Dez tiveram nota 2, dois tiveram nota 1 e um curso aparece “sem conceito no Enade”, quando, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o curso não reúne condições para cálculo.


O Enade é um exame feito por estudantes - ao final dos cursos de graduação - para avaliar conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso. A avaliação é um dos indicadores de qualidade do ensino superior. Também com base no desempenho dos estudantes no exame e outros componentes é calculado o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD) e o Conceito Preliminar de Curso (CPC); e, a partir dos CPCs, o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC).


Cursos presenciais têm o melhor desempenho no Enade


Enquanto 6,1% dos cursos presenciais obtiveram o maior Conceito Enade, apenas 2,4% dos cursos à distância obtiveram a avaliação máxima. 


O conceito 3 reúne a maior parte dos cursos, aqueles que tiveram um desempenho menor que a maioria recebem conceitos 1 ou 2. Já os que tiveram desempenho superior à maioria, recebem 4 ou 5.


Na educação a distância (EaD), 39,4% obtiveram conceito 2 e 6,3%, conceito 1, o que significa que 45,7% obtiveram desempenho menor que a maioria. Apenas 2,4% tiveram conceito máximo, 5, e 12,4%, conceito 4. Ficaram com conceito 3, 39,6% dos cursos avaliados.


Na educação presencial, o resultado foi diferente, 27,6% conseguiram conceito 2 e 4,9% conceito 1, totalizando 32,5%. Na outra ponta, 22,4% ficaram com conceito 4 e 6,1% conceito 5. Ao todo, 39,1% desses cursos ficaram com conceito 3.


Foto da capa: Arquivo/Agência Brasil

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo