Fechar

Maringá

Raridades

Em Maringá, historiador coleciona itens da 2ª Guerra Mundial; VÍDEO

Publicado por Luiz Santos, 10:24 - 31 de Agosto de 2018

O calendário marcava 1º de setembro de 1939 quando as forças da Alemanha nazista comandada por Adolf Hitler invadiram a Polônia. Assim começou a Segunda Guerra Mundial, que deixou cerca de 60 milhões de mortos (equivalente à população de 144 cidades do tamanho de Maringá).


O confronto teve início há 79 anos, mas fragmentos dessa história continuam vivos em artefatos utilizados durante o combate. O historiador Paulo Cesar Recchia é um dos aficionados pelo tema. Em Maringá, ele mantém, em casa, uma coleção com cerca de 400 peças de militarias, sendo boa parte delas da Segunda Guerra Mundial.


Recchia explica que a paixão pela história começou cedo. “Desde os dez anos ia para a biblioteca ler livros sobre a Segunda Guerra”, relata ele, ressaltando que foi a partir da popularização da internet que a coleção ganhou fôlego. “Assim, pude ter acesso mais facilitado aos itens que estão foram do Brasil”.


O acervo de Paulo reúne capacetes originais da Segunda Guerra utilizados pelos americanos, alemães e belgas. O prato comemorativo da vitória dos aliados, com Churchill e Roosevelt também faz parte da coleção, assim como fotos originais, abridores de campanha e um “grilo” - brinquedo utilizado pelos americanos para ajudar na identificação entre os soltados à noite.


A primeira peça da coleção de Recchia foi adquirida em 1982. Trata-se de uma lata com o distintivo do uniforme dos expedicionários brasileiros na Segunda Guerra.


Segundo Recchia, o preço das peças de coleção varia de acordo com o estado de conservação e a originalidade. “Um capacete M1 americano, por exemplo, custa na faixa de R$ 800 a R$1.000”, diz o historiador.


Senta a Puá


A participação do Brasil no conflito também faz parte dos assuntos de interesse de Recchia. Ele explica que, inclusive, teva a oportunidade de ir a encontros no Rio de Janeiro com participantes do Senta a Puá, 1º Grupo de Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo