Fechar

Maringá

Ataque na Zona 7

Assassinato de estudante da UEM gera comoção e revolta

Publicado por Monique Manganaro, com informações de Luciana Peña , 10:57 - 18 de março de 2019

Bloco de Imagem

Foto: reprodução/Facebook

Nas redes sociais, conhecidos do rapaz manifestaram sentimentos à família e relataram a tristeza que o acontecimento causou. “Sentirei sua falta, meu grande mentor, você sempre irá ser minha inspiração para correr atrás dos nossos sonhos... Estou sentindo muito sua falta, mas sei que está bem ao lado de Deus. Sempre estará em meu coração”, dizia um dos comentários.


O jovem era professor de um cursinho preparatório para concursos e vestibulares da região e, em nota, a instituição também lamentou o ocorrido. “Suas aulas eram inspiradoras e os nossos alunos adoravam sua didática, hoje o nosso mundo caiu com a notícia de sua perda”, escreveu a escola nas redes sociais.


O Centro Acadêmico de Química Roberto Verdade divulgou nota na manhã desta segunda-feira (18) repudiando “atitudes de terrorista e extremista”. “[...] esperamos que no Poder Judiciário o assassino seja julgado e punido dentro dos parâmetros legais vigentes. Hoje o Centro Acadêmico, o Departamento de Química e a Pós Graduação em Química da UEM amanheceram sem cor. Infelizmente o nosso amigo foi mais uma vítima dessa triste e preocupante onda de assassinatos que vem acontecendo dia após dia em nosso país.”


A Arquidiocese de Maringá também se pronunciou sobre o caso. Segundo a assessoria de imprensa, o rapaz era catequista da paróquia Santa Maria Goretti. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o padre Reginaldo Teruel gravou uma mensagem lamentando a morte de Orivaldo:

Orivaldo nasceu em Conchas, cidade do interior de São Paulo, onde será sepultado. De acordo com a funerária Grupo de Paula, o rapaz está sendo velado no município e o sepultamento está marcado para às 15h desta segunda, no Cemitério Municipal de Conchas.

Bloco de Imagem

Foto: reprodução/Facebook

Outras vítimas


Além de Orivaldo, outros dois jovens ficaram feridos no atentado. Luiz Roberto dos Santos, 19 anos, teve ferimento no tórax e na cervical, segundo a UEM, e foi encaminhado ao Hospital Bom Samaritano, onde continua internado no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI).


De acordo com o hospital, o estado de saúde do rapaz é estável e ele segue consciente, orientado, mas ainda faz uso de oxigênio e está com dreno no tórax. Ele ainda relata muita dor na região das facadas.


Henrique Mantovani, de 20 anos, é o outro jovem ferido e está internado no Hospital Universitário de Maringá. Conforme o HU, ele está bem fisicamente, mas ainda muito abalado com a situação. Precisa, principalmente, de cuidados psicológicos e pode receber alta ainda nesta segunda-feira.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo