Fechar

Volei

Ex-Maringá Vôlei

Agora no Minas, levantador Rodrigo sonha com a Seleção

Publicado por Chrystian Iglecias, 16:04 - 30 de July de 2019

Bloco de Imagem

Foto: João Paulo Santos/Resenha Comunicação


“Quero uma chance na seleção brasileira. Sei que é um sonho alto, mas sonhar nunca é demais.”



A frase ousada e destemida é do experiente levantador Rodrigo Ribeiro, de 33 anos. Ele foi o capitão do Maringá Vôlei na temporada passada, sendo peça-chave para a conquista de uma vaga nos playoffs que não vinha há quatro anos. Com o bom rendimento na equipe revelação da última Superliga, Rodrigo ganhou a chance de voltar a defender o Minas Tênis Clube, dando um importante salto na carreira já depois dos 30.


Rodrigo vestiu a camisa do Minas na temporada 2011/12 e acabou não criando um elo forte com o clube. Mas como os trens não passam uma vez só, o destino lhe deu outra chance de representar o maior campeão nacional, agora com mais bagagem e, quiçá, mais preparado para o desafio.


“Sou mineiro e sei da grandiosidade do Minas. Acredito que seja um salto expressivo na minha carreira, espero que esse salto seja ainda maior com o alcance dos objetivos traçados”, afirmou Rodrigo em conversa com o portal GMC Online.


Apesar da tradição, o Fiat/Minas não vence uma Superliga desde 2006/2007. Na última temporada, a equipe de BH, à exemplo do Maringá Vôlei, parou nas quartas, sendo eliminada pelo Sesc-RJ. Um dos objetivos de Rodrigo nesta nova passagem pelo Minas é acabar com este jejum indesejado.

Bloco de Imagem

Foto: João Paulo Santos/Resenha Comunicação


"Quero conquistar títulos. Sei que isso exige muito trabalho e estou trabalhando forte há muito tempo para ir conquistando os meus objetivos, superando os desafios e os meus limites, tudo no meu tempo”, projetou.



Já como um “trintão”, Rodrigo tem a grande chance de sua carreira. Numa vitrine como o Minas, crescem as chances de realizar o sonho de vestir a camisa da seleção mais vitoriosa da história. A idade não é problema, já que aquele que é o dono da posição de levantador na seleção, Bruninho, também tem 33 anos.


“Quero jogar vôlei e me divertir em quadra por muito tempo ainda, é o que eu amo fazer. Tenho hoje uma maturidade considerável, mas não acredito que seja meu auge. Tenho muita coisa pra aprender e crescer, o trabalho de evolução é diário”, disse o “pé no chão” Rodrigo.


É inegável que Rodrigo foi, ao lado do ponteiro Hugo, a grande perda do Maringá Vôlei nesta temporada. Para o levantador, a equipe maringaense soube se reforçar bem para suprir as baixas de seus principais jogadores.



“O Maringá Vôlei montou um time bem competitivo. O Fadul e a comissão técnica trabalham muito bem, todo jogo do Maringá Volei será bem disputado”, garantiu o ex-capitão.


“Minha passagem pelo Maringá Vôlei foi muito feliz. Foi uma passagem de objetivos alcançados, de um grupo muito empenhado e trabalhador, de ponta a ponta, sem deixar ninguém de fora. Acredito que o time tem espaço para crescer e torço muito para que isso aconteça”, completou.



Rodrigo nasceu em Caratinga (MG), e faz parte de um projeto social em sua cidade natal. O avanço de sua carreira também o condiciona a contribuir ainda mais com o crescimento do projeto, o que também é um dos objetivos do levantador nesta nova etapa.



“Quero fortalecer e crescer esse projeto que se chama América Volei. Devagar vou chegando mais perto dos meus sonhos.”



 

Bloco de Imagem

Foto: João Paulo Santos/Resenha Comunicação

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo