Fechar

COLUNISTAS

Hackathon Inova Agro dá largada

Publicado por Redação GMC, Especial Expoingá, 14:05 - 11 de Maio de 2019

O Hackathon Inova Agro foi iniciado por volta das 19h desta sexta-feira (10), no Restaurante Central do Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro com 32 equipes, totalizando cerca de 150 participantes, pouco mais que o dobro da edição do ano passado, que tiveram 15 equipes.


A maratona de trabalhos seguiu a noite toda e deve se encerrar próximo das 17h deste sábado (11), com a premiação dos três vencedores. Maria Iraclézia Araújo, presidente da Sociedade Rural de Maringá (SRM) – entidade promotora da Expoingá – abriu o evento, dando boas vindas aos participantes.


“Em 2018 foi sucesso e acreditamos que nesta edição não será diferente. Eles devem desenvolver medidas tecnológicas eficazes para a melhoria da gestão agropecuária. A proposta é que a ideia não fique somente aqui, e siga adiante até chegar ao campo”, destaca.


Marcelo Bonfin, professor dos cursos de Tecnologia da Informação (TI) da UniCesumar, parceira da iniciativa, diz que o Hackathon é uma excelente oportunidade para aprenderem e desenvolverem projetos. “O tema é sempre uma surpresa e deste ano definimos manejo e comercialização”, comenta.


Linnyer Beatrys Aylon, professora da Universidade Estadual de Maringá (UEM), premiada internacionalmente por seu projeto de incentivo a pesquisa na engenharia e computação, também esteve presente, acompanhando 40 alunos. “Eu os acompanho, incentivo, principalmente as meninas, que são em menor número. Não ajudo com nada para não ser desleal com a prova. Funciono como uma coach, no final das contas”, relata.


Para Alcides Vargas Pinto, diretor da SRM Jovem, que organiza a ação, a intenção é estimular a criação. “Um dos participantes do ano passado já tem um aplicativo disponível no Google Play. Queremos estimular a criação de ferramentas digitais para ao agronegócio”, frisa.


O Hackathon Inova Agro, com foco no desenvolvimento de soluções digitais para o agro reúne hackers, programadores, desenvolvedores e inventores, que devem criar projetos que transformam informações de interesse público em soluções digitais. Os participantes devem desenvolver soluções criativas e tecnológicas em que haja a possibilidade de aplicação no setor do agronegócio com tecnologias disponíveis para utilização, visando o desenvolvimento técnico de novas funções ou tecnologias que poderão ser adotadas em toda a cadeia produtiva do setor.


A maratona é organizada por uma comissão composta por membros da Sociedade Rural de Maringá (SRM), Rural Jovem e Unicesumar, com apoio técnico do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e parceria da Cooperativa Agroindustrial de Maringá (Cocamar) e Sicredi, com o intuito de fomentar a pesquisa e experiência tecnológica, a inovação e o entretenimento digital, por meio de experimentos ou projetos.


Os melhores trabalhos serão premiados em três classificações: 1º Lugar: R$ 4 mil; 2º Lugar: R$ 2 mil; 3º Lugar R$ 1 mil. As três startups mais bem avaliadas também receberão mais premiações, que serão divulgadas no dia do evento. As equipes consagradas nas três primeiras colocações do Hackathon Inova Agro que derem continuidade no desenvolvimento dos projetos apresentados no evento receberão do Sebrae 24 horas de consultoria.

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/SRM

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo