Fechar

Política

Maringá

TC-PR abre procedimento para analisar CPI do Transporte Público

Publicado por Victor Simião/CBN Maringá, 09:22 - 21 de Setembro de 2019

O Tribunal de Contas do Paraná abriu um procedimento para avaliar minuciosamente o relatório final da CPI do Transporte Público de Maringá. A Coordenadoria de Gestão Municipal do TC, um dos braços de trabalho do órgão, comunicou a Coordenadoria-Geral de Fiscalização, outro braço, que o conteúdo deveria ser analisado.


A decisão é desta quinta-feira (19). Os vereadores de Maringá foram comunicados nesta sexta (20).


A CPI do Transporte Público foi realizada no segundo semestre de 2018. Composta por cinco vereadores, após três meses o grupo pediu o fim do contrato entre a Prefeitura de Maringá e a Transporte Coletivo Cidade Canção.

Entre outros motivos, apontou alto valor da passagem sem justificativa e movimentações financeiras confusas. O documento foi encaminhado a diversos órgãos, como o Tribunal de Contas do Estado.


A abertura do procedimento não garante uma abertura de inquérito ou investigação de contrato. Mesmo assim, o vereador Alex Chaves (PHS), que presidiu a CPI, avaliou a decisão como positiva em entrevista à CBN Maringá.


O vereador Sidnei Telles (PSD) se manifestou pelas redes sociais. Ele foi o relator da comissão e reforçou que é a hora de rever o contrato.


A CBN entrou em contato com a diretoria da TCCC, que informou não saber qual teria sido a movimentação do Tribunal de Contas. Por conta disso, a empresa preferiu não se manifestar.


Neste ano, a TCCC também está sendo investigada pelo Ministério Público em Maringá devido à licitação vencida em 2011. Além disso, tem tido disputas com a gestão do Executivo Municipal.


 



Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui e entre no nosso grupo. Lembrando que este grupo é restrito a mensagens de administradores.

Bloco de Imagem

Foto: Arquivo/CBN Maringá

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo