Fechar

Policial

Maringá

PM não descarta uso de força para encerrar rebelião na PEM

Publicado por Redação, com informações de Luciana Peña, 13:32 - 05 de Outubro de 2018

Bloco de Imagem

Foto: Carina Bernardino/CBN Maringá

Já dura mais de 24 horas a rebelião na Penitenciária Estadual de Maringá (PEM). A Polícia Militar (PM) disse não descartar uso de força para encerrar a situação.


“Queremos terminar isso da melhor forma possível. O uso da força não está descartado, mas vamos avaliar isso com muito cuidado, porque queremos a integridade de todos”, afirmou o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Ademar Paschoal, em entrevista à CBN Maringá.


A rebelião está contida na galeria 7 do presídio. O diretor do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) veio a Maringá para acompanhar o desenrolar da situação.

Segundo o tenente-coronel Ademar Paschoal, não há uma motivação definida para a rebelião, por isso a polícia acredita que o motim começou porque os agentes penitenciários frustraram uma fuga.


Dois presos e um agente penitenciário permanecem como reféns. Eles não foram feridos.


Os rebelados estão sem água e comida desde ontem. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) de Curitiba continua fazendo as negociações.


Ao todo, a PEM tem capacidade para 430 detentos, mas no momento da rebelião, estava com 455. Na galeria 7, são cerca de 70 presos rebelados.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo