Fechar

Policial

prova

171 detentos vão fazer o Enem em unidades prisionais de Maringá

Publicado por Nailena Faian, com AEN, 14:58 - 11 de Novembro de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Sesp-PR

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram aplicadas nos últimos dois domingos (3 e 10 de novembro). Apesar disso, ainda tem gente que vai realizar as provas em dezembro.São os detentos, que também têm direito de fazê-las.


Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp-PR), 1.702 presos do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) se inscreveram para fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio Para Privados de Liberdade (Enem-PPL).


Em Maringá, 171 presos se inscreveram. Na cidade, as provas serão aplicadas em três unidades: na Casa de Custódia de Maringá, onde 48 detentos vão realizar as provas, na Penitenciária Estadual de Maringá (64); e na Colônia Penal Industrial de Maringá (59).


As provas devem ser aplicadas nos dias 10 e 11 de dezembro.



“O Enem-PPL é uma importante estratégia para a elevação de escolaridade das pessoas privadas de liberdade, pois assim como o Enem Nacional, a nota deste exame permite que essas pessoas tenham acesso à educação superior por meio dos programas de financiamento estudantil (Sisu, Prouni) ou apoio a educação superior do Governo Federal”, afirmou o diretor-geral do Depen, Francisco Caricati.



As provas do Enem-PPL têm o mesmo nível de dificuldade do Enem regular, a diferença é que a aplicação nas unidades prisionais é posterior e ocorre em dias úteis. O Exame, que tem participação voluntária e gratuita dos privados de liberdade, é constituído de redação em Língua Portuguesa e mais quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha.


No primeiro dia do Enem-PPL (10/12), além da redação, serão aplicadas as provas de Linguagens e Ciências Humanas. Já no segundo dia (11/12) é o momento de os candidatos testarem seus conhecimentos em Ciências da Natureza e Matemática.


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.


 

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo