Fechar

Paraná

Sarandi

Decisão sobre fechamento de cruzamentos na BR-376 sai este mês

Publicado por Carina Bernardino/CBN Maringá, 08:27 - 16 de Agosto de 2018

A Prefeitura de Sarandi aguarda até dia 31 deste mês a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre (RS), sobre o último recurso impetrado contra o fechamento de cruzamentos da BR-376 com as ruas Rio de Janeiro e Inglaterra.


A defesa foi pela mobilidade urbana e os interesses da coletividade, porque hoje os quase 100 mil habitantes são divididos entre as zonas norte e sul da cidade.


O recurso foi impetrado após a Justiça Federal de Maringá determinar, no dia 2 de julho, o fechamento dos trechos e a retirada dos semáforos. Foi dado o prazo de 60 dias para que o município atenda a medida, senão, a prefeitura terá de pagar multa diária de R$ 5 mil.


O procurador Jurídico de Sarandi, Fábio Massao explica que se o recurso for acolhido, os cruzamentos não serão fechados, mas caso contrário, o fechamento vai ocorrer até o dia 3 de setembro.


Ouça a entrevista na CBN Maringá.


Na última decisão sobre o fechamento dos cruzamentos, a Justiça Federal de Maringá argumentou que o fechamento já estava previsto no projeto de rebaixamento da BR-376, nos trechos das avenidas Borsari Neto e Londrina.


Ou seja, obra ocorreu no final de 2016 e até o momento os cruzamentos não foram fechados. Com isto, para Justiça, projeto aprovado não foi integralmente executado, o que constitui em um erro.


Caso haja o fechamento dos cruzamentos da rodovia com as ruas Rio de Janeiro e Inglaterra, a prefeitura de Sarandi estuda criar um sistema viário provisório para amenizar os efeitos do fechamento e depois, construir um viaduto nos trechos para resolver definitivamente a passagem de moradores pelas duas regiões da cidade.


Leia mais notícias do Paraná.

Bloco de Imagem

Foto: CBN Maringá

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo