Fechar

Paraná

Campo Mourão

Cadela acompanha dono em ambulância durante atendimento; VÍDEO

Publicado por Monique Manganaro , 11:12 - 16 de Janeiro de 2020

Bloco de Imagem

Foto: Dione Correia/Hora Certa Notícias

É em situações como a que aconteceu em Campo Mourão (a 96 quilômetros de Maringá) na noite desta quarta-feira, 15, que a expressão “o cachorro é o melhor amigo do homem” se confirma.


Uma cadelinha acompanhou o dono durante todo o atendimento que ele recebeu enquanto passava mal e esteve junto dele, inclusive, durante o transporte ao hospital, dentro de uma ambulância.


De acordo com informações obtidas pelo repórter Dione Correia, do Hora Certa Notícias, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado para socorrer o andarilho, que passava mal em frente ao Estádio Municipal de Campo Mourão. No local, os socorristas tiveram trabalho para conseguir atendê-lo, pois a cadelinha Belinha queria acompanhar tudo de perto.


Segundo relatos, a cachorrinha não queria deixar que o dono estivesse sozinho em nenhum momento.


Quando o homem foi colocado na ambulância, o animal entrou no veículo e deitou ao lado da maca. Comovidos, os socorristas permitiram que ela acompanhasse o dono até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde ele foi atendido.


Chegando ao local, no entanto, Belinha não pode entrar no hospital. De acordo com informações, ela permaneceu, então, do lado de fora, aguardando até que o dono saísse do hospital.

Vídeo: Dione Correia/Hora Certa Notícias


Segundo o repórter Dione Correia, o animal permaneceu na UPA até a manhã desta quinta-feira, 16.

Bloco de Imagem

Foto: Dione Correia/Hora Certa Notícias

Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui e participe do nosso grupo. Lembrando que apenas administradores podem enviar mensagens.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo