Geral

Emocionante

Menina prematura é adotada por enfermeira que cuidou dela no hospital

Publicado por Redação GMC, 15:12 - 15 de Abril de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Reprodução/Franciscan Children's

Dois anos atrás, a pequena Gisele nasceu prematura, de apenas 29 semanas, e foi diagnosticada com Síndrome de Abstinência Neonatal após ter sido exposta a opiáceos ainda no útero, já que seus pais eram dependentes químicos. Além disso, ela quase foi parar no programa "Foster Care" (crianças separadas dos pais biológicos e estão sob a tutela do Estado). No entanto, a menina teve a sorte de ter como enfermeira uma mulher que tinha o sonho de ser mãe, mas havia desistido após muitos tratamentos de fertilidade frustados.


Liz Smith era tia de 13 sobrinhos, mas sempre teve o sonho de ter filhos. Após os testes de fertilidade sem sucesso, muitas pessoas a encorajaram a adotar uma criança, mas Liz relutava contra a ideia. No entanto, sua mente mudou completamente quando ela encontrou uma linda bebê de olhos azuis no Hospital Franciscan Children's, onde ela trabalhava como enfermeira.


Liz sentiu uma conexão instantânea com Gisele, e após saber que a criança não recebeu nenhuma visita nos cinco meses que passou no hospital, ela se prontificou a cuidar de Gisele. Todos os dias, após uma longa jornada de trabalho, Liz visitava Gisele e a ajudava a se recuperar. 


Apesar de que o Hospital dava o melhor suporte possível, a enfermeira sabia que a bebê precisaria de uma família e de uma casa estável para se recuperar. E Liz estava lá para proporcionar isso a Gisele. Após um ano cuidando da criança, Gisele foi oficialmente adotada por Liz em outubro do ano passado. Hoje, Liz, com 45 anos de idade, forma uma família feliz com Gisele, que já tem dois anos. A nova mamãe, agora, é defensora da adoção e incentiva outras pessoas a fazerem o mesmo. 


Com informações do Franciscan Childrens.


 

Bloco de Imagem

Foto: Reprodução/Franciscan Children's

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo