Fechar

Maringá

Ministério Público

UEM: inquérito vai apurar irregularidades na conduta de 12 professores

Publicado por Monique Manganaro , 10:01 - 26 de Junho de 2019

Um Inquérito Civil instaurado pelo Ministério Público de Maringá vai verificar se há irregularidades na conduta de 12 professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM).


Segundo o MP, todos os docentes investigados estão submetidos ao regime de trabalho de Tempo Integral e Dedicação Exclusiva (Tide). A modalidade, de maneira geral, exige que o professor dedique 40 horas semanais à universidade e proíbe o exercício de qualquer outra atividade remunerada.


Durante as investigações, no entanto, o titular da 20ª Promotoria de Justiça, Leonardo da Silva Vilhena, suspeitou de vínculos dos professores com outras atividades empregatícias a partir de informações da Receita Federal, dos Conselhos de Fiscalização Profissional e da Delegacia Regional do Trabalho.


Conforme a deliberação da promotoria, são investigados seis professores do Departamento de Administração da UEM e outros seis do Departamento de Arquitetura e Urbanismo.


Para o MP, em alguns casos, existem “indícios robustos” do envolvimento de professores com empresas e até com outras instituições de ensino.


O portal GMC Online entrou em contato com a UEM, via assessoria de comunicação, que afirmou que a reitoria da instituição não vai se pronunciar, já que não é parte da investigação. "Esse é um inquérito de 2016 que agora está se desdobrando em inquéritos individuais", complementou a universidade. 

Bloco de Imagem

Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo