Fechar

Maringá

ajuda

Procura por ONG de apoio emocional cresce 20% no fim de ano em Maringá

Publicado por Nailena Faian, 08:51 - 31 de Dezembro de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Reprodução/Facebook

A demanda no Centro de Valorização da Vida (CVV) de Maringá e de todo o país aumenta cerca de 20% no fim de ano. São milhares de ligações que os voluntários da ONG de apoio emocional e prevenção ao suicídio atendem por meio do telefone 188 sob total sigilo e anonimato. 


Na maioria das vezes são pessoas que estão se sentindo sozinhas procurando ajuda.



“Fim de ano as pessoas se sentem mais solitárias. Existe uma cobrança muito grande para que a gente seja feliz, tenha uma família, pessoas que nos amem. Quem não tem essas condições tanto afetivas quanto financeiras acabam se sentindo infelizes, solitárias e muitas procuram o CVV”, relata a coordenadora da ONG em Maringá, Vanessa Souza Santos.



Hoje o CVV tem 26 voluntários em Maringá e 21 deles atendem às ligações que chegam de todo o Brasil. Mesmo com unidades em diversas cidades do país, chega a ter fila de espera. O atendimento é 24 horas e nos feriados de Natal e Ano Novo funciona normalmente.



“Muitas pessoas ligam para contar seu sofrimento. A maior parte não é de pessoa pensando efetivamente no suicídio. Mas temos que tomar um cuidado muito grande com todos que nos ligam. Alguns, nessa época de fim de ano, também ligam para agradecer a ajuda que demos durante o ano”, detalha Vanessa.



Em dias comuns, são atendidas, em média, 20 ligações por dia. Há dias que são menos, outras que são mais, depende do tempo de ligação e da quantidade de voluntários disponíveis. Por isso o CVV necessita de mais voluntários, inclusive em Maringá. Para ser um deles, basta ter mais de 18 anos e participar de um curso preparatório. 



“Para nós é muito gratificante. Nosso trabalho é de muita dedicação. As atividades do CVV demandam muito tempo, energia, emocional. Mas vale a pena porque é uma satisfação saber que a gente está fazendo com que essa pessoa que nos liga pense em outras possibilidades, alternativas que não seja o suicídio”, diz.



Interessados em ser voluntários podem entrar em contato por meio do telefone (44) 9944-2189.


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui, e encaminhe uma mensagem informando o seu nome.

Bloco de Imagem

Foto: Ilustrativa/Pixabay

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo