Fechar

Maringá

Veja fotos

'Parcão': Maringá vai ganhar espaço de lazer para pets

Publicado por Nailena Faian, 16:16 - 21 de Junho de 2019

Bloco de Galeria

Maringá finalmente vai ganhar o “Parcão”, um espaço de lazer para os pets e seus tutores. A ideia vem sendo desenvolvida desde o ano passado, mas até então a prefeitura não havia encontrado uma empresa que patrocinasse a implantação e manutenção do espaço.


Nesta quinta-feira (20), o prefeito Ulisses Maia divulgou nas redes sociais que recebeu o projeto final do “Parcão”. Ele foi elaborado pela Ampara Animal, a maior ONG de proteção animal do Brasil.



“Sou de Maringá e o prefeito e o vereador Flávio Mantovani haviam entrado em contato comigo para falar sobre esse projeto e coincidentemente estávamos com o nosso projeto para lançar parques pets em todo o Brasil. Daí decidimos lançar o primeiro em Maringá”, explicou o diretor comercial da ONG, André Sanseverino.



A expectativa é que até o mês de agosto o “Parcão” já esteja pronto. Ele será montado num gramado que fica de frente com o Instituto de Educação Estadual de Maringá e com a Catedral. Quem vai bancar a estrutura é o Prever.


De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal, Marco Antônio de Azevedo, o espaço de lazer vai contar com aparelhos ecológicos criados com materiais recicláveis.



“É um parque com espaço para os pets e seus donos passearem com toda segurança, tendo em vista que será todo cercado, com disponibilidade de aparelhos de entretenimento e recreação, além de bebedouros e pista de passeio", detalha.



De acordo com o vereador Flávio Mantovani, a ideia é que haja outros espaços assim em outros locais da cidade. "A prefeitura vai abrir chamamento público para mais empresas poderem patrocinar e montar em mais lugares", diz.

Bloco de Galeria

Fotos: Grupo G4 Arquitetura e Engenharia

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo