Maringá

Duplicação

Avenida Carlos Borges começa a ganhar asfalto novo

Publicado por Nailena Faian, 10:38 - 11 de outubro de 2018

Desde o dia 8 de maio a Avenida Carlos Borges, na zona sul de Maringá, está sendo duplicada. Nesta semana, o trecho perto do supermercado Bom dia começou a receber asfalto novo.


As obras estão dentro do prazo, conforme a Secretaria de Obras Públicas (Semop). A previsão é de que a duplicação seja concluída em julho de 2019.


As obras vão envolver 3,2 quilômetros do trecho entre a Avenida Luiz Teixeira Mendes e a Rua Pioneiro Exaltino Pereira Boa Sorte - localizada entre os jardins São Clemente e Atami, no lado sul do Anel Viário Sincler Sambatti.


De acordo com a Semop, no trecho entre a rotatória da Avenida Nildo Ribeiro até o Contorno Sul está sendo feita a rede de drenagem de águas pluviais, para posteriormente iniciar a pavimentação.


A duplicação ocupará uma faixa de 36 metros de largura. O custo é de R$ 12 milhões e o projeto prevê duas faixas de rolamento e uma de estacionamento; canteiro central de 8 metros; uma faixa de ciclovia e calçadas nas laterais das pistas.


Haverá semáforos para transposição da via nos cruzamentos, retornos e criados binários com pontos de ligação nas vias paralelas.


Obras atrapalham o comércio


Moradores e comerciantes do entorno da avenida aguardam ansiosamente pela conclusão da obra. Comerciantes reclamam que o movimento caiu desde o início da duplicação. Quando chove, fica difícil transitar pelo local por conta do barro.


Maria Eduarda Gomes é funcionária de um pet shop localizado na avenida. De acordo com ela, o movimento diminuiu cerca de 60%. "A loja fica toda empoeirada. Está bem díficil, mas a gente entende porque vai ser para melhorar", diz ela.

Bloco de Galeria
Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo