Fechar

Maringá

Diz secretário

Maringá confirma 334 casos de dengue em uma semana

Publicado por Monique Manganaro, com informações de Luciana Peña , 10:42 - 29 de Janeiro de 2020

Bloco de Imagem

Foto: Luciana Peña/CBN Maringá

Uma reunião na manhã desta quarta-feira, 29, no Teatro Calil Haddad, em Maringá, organizada pela Prefeitura Municipal, discutiu ações de combate à dengue. O encontro, que reuniu autoridades de saúde da cidade e da região e moradores, começou com a fala do secretário de Saúde de Maringá, Jair Biatto, que apresentou um panorama sobre o estado da doença na cidade.


Durante a fala, Biatto comentou que tinha saído do hospital onde atende e que três pacientes estão internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com dengue. Segundo ele, apenas este ano, ao menos 300 casos da doença foram confirmados em Maringá. No entanto, números divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde mostram que na última semana foram confirmados 334 novos casos na cidade. Desde o início do ciclo epidemiológico, em agosto do ano passado, foram 520 confirmações.


Para que seja considerada uma epidemia, Maringá precisaria registrar 1.200 casos da doença. No entanto, de acordo com o secretário, essa possibilidade ainda não foi descartada, já que o pico da dengue deve ocorrer apenas em março.


Entre os pedidos feitos na reunião, as autoridades destacaram a necessidade de apoio da própria população no controle da doença. Isso porque, conforme dados apresentados, 82% dos criadouros do mosquito Aedes aegypti encontrados em um dos bairros com maior infestação na cidade estavam dentro das casas.


Ainda de acordo com Biatto, a Secretaria Estadual de Saúde deve atualizar os números da doença nesta quarta-feira, 29. Segundo ele, o Paraná já confirmou sete mortes em decorrência da doença desde o início do ciclo epidemiológico.


Durante o evento, um mutirão contra a dengue em Maringá foi anunciado. A partir das 7h30 do próximo sábado, 1º, o mutirão de limpeza vai recolher entulhos e lixo de diversos bairros da cidade, principalmente nos locais mais críticos. A concentração será no Parque Alfredo Werner Nyffeler.


Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui e participe do nosso grupo. Lembrando que apenas administradores podem enviar mensagens.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo