Maringá

Tempestade

1.800 raios já caíram em Maringá neste ano; veja FOTOS E VÍDEO

Publicado por Nailena Faian, 08:00 - 23 de Outubro de 2018

Bloco de Galeria

O maringaense está assustado com os temporais que atingiram a cidade recentemente. A chuva chegou acompanhada de vento forte e raios. De acordo com o Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 1,8 mil raios já atingiram o solo de Maringá de janeiro até 17 outubro.


No mesmo período do ano passado foram registradas quase o dobro de descargas elétricas - segundo o Elat, 3.300 raios atingiram o solo da cidade.


De acordo com o grupo, 4,7 raios por km² caem em Maringá por ano. O dado é baseado nas estatísticas dos últimos seis anos. Esse número coloca a cidade na posição 159 no ranking estadual de densidade de raios. No ranking nacional, Maringá fica na posição 1.713.


Caçadores de tempestades


Fotógrafos e fãs de tempestades, quatro amigos se uniram para caçar esses fenômenos da natureza. Um deles é técnico em meteorologia e fica de olho no tempo. Quando a tempestade se forma, o quarteto vai para a zona rural para registrar o mau tempo. 


Depois eles divulgam tudo na página do Facebook, a “Stormaringá”. O objetivo é registrar o momento e também alertar a população sobre a condição climática.


“Fazemos isso desde 2012. Já tive medo no começo, mas passou. Estamos planejando promover um tour de tempestade aqui pela região”, diz um dos integrantes do grupo, Acácio Cordiolli.


Ele disse que a tempestade da última quinta-feira (18) que causou vários estragos em Maringá foi uma das mais marcantes que presenciou.

Cuidados


Os raios são perigosos e podem levar à morte ao atingir uma pessoa. Segundo o Inpe, por ano, no Brasil, cerca de 300 pessoas são atingidas por raios, sendo que dessas 100 morrem. Segundo o levantamento mais recente sobre raios feito pelo Inpe, nos últimos seis anos o Brasil registrou, em média, 77,8 milhões de raios por ano.


Em meio a uma tempestade a orientação é evitar ficar na rua, se refugiar em prédios com para-raios, evitar usar o telefone com fio ou ligado à tomada, ficar longe das tomadas, de aparelhos ligados na rede elétrica e não ficar em áreas descampadas.


Se estiver em um local sem abrigo perto e sentir os pelos arrepiados ou coceira na pele pode ser sinal de que um raio está prestes a cair. Nesse caso, a orientação é não deitar no chão, mas sim se ajoelhar e se curvar para frente, colocando as mãos nos joelhos e a cabeça entre as pernas.


Veja infográfico

Bloco de Imagem

Fonte: Inpe

Fotos e vídeo: Stormaringá

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo