Fechar

Gastronomia

Negócios

Nestlé vai vender cápsulas de café com a marca Starbucks em mercados

Publicado por Folhapress, 10:06 - 14 de Fevereiro de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Ilustrativa/Pixabay

A multinacional suíça Nestlé vai vender cápsulas de café e outros produtos com a marca da rede de cafeterias americana Starbucks em supermercados e lojas virtuais de diferentes varejistas.
Os itens serão disponibilizados em mercados da Ásia, da Europa, da América Latina, do Oriente Médio e dos EUA.


O Brasil começará a receber os produtos já nas próximas duas semanas. China, Bélgica, Holanda, México, Chile e Reino Unido serão outros países em que os lançamentos chegarão nos próximos dias.


Segundo a companhia, as novas cápsulas foram feitas para serem totalmente compatíveis com equipamentos de suas marcas Nespresso e Nescafé Dolce Gusto.


No ano passado, a Nestlé e o Starbucks fecharam um acordo de cerca de US$ 7,15 bilhões (R$ 27 bilhões) que garantiu à primeira o direito perene de vender produtos com a marca da cafeteria. Como resultado, cerca de 500 profissionais da Starbucks passaram a atuar na gigante de alimentos.


O acordo não envolve a rede de lojas da Starbucks nem a comercialização de bebidas prontas para o consumo.


O lançamento permitirá maior competitividade para os cafés encapsulados da Nestlé, que passaram a disputar mercado com itens de outras marcas disponíveis nas prateleiras dos supermercados desde que patentes de sua tecnologia começaram a cair.


Diferentemente das cápsulas do Starbucks, os produtos da Nespresso não são vendidos em lojas convencionais -a marca possui rede própria de distribuição e loja virtual.


Em entrevista, Patrice Bula, vice-presidente-executivo da Nestlé e presidente da Nespresso, diz que as cápsulas da Starbucks formarão uma marca premium de café e serão vendidas com preços próximos aos das cápsulas da Nespresso.


Bula não descarta o risco de que consumidores que compram Nespresso migrem para a nova marca, mas diz acreditar que as duas possuem públicos diferentes e podem crescer juntas.


Segundo ele, enquanto a marca da Starbucks estaria mais associada aos Estados Unidos, à juventude e à inovação, a Nespresso traria um estilo europeu clássico.


"Há algum elemento de canibalização, mas continuaremos inovando com a Nespresso para manter a marca singular."


O executivo não informou expectativas de vendas com o lançamento, mas afirmou que o projeto é ambicioso e central para as vendas de café da Nestlé.


No total serão lançados 24 produtos, incluindo uma linha de grãos inteiros, grãos torrados e moídos. Entre eles estão cápsulas de sabores vendidos pelo Starbucks, bem como como Caramel Macchiato e Cappuccino.


A companhia informa que os itens serão feitos a partir de café da variedade arábica, proveniente de cultivos sustentáveis das principais regiões produtoras do mundo. Grãos brasileiros não serão usados neste momento.


O Brasil, um dos primeiros mercados a receber os lançamentos da marca Starbucks, é o segundo maior consumidor mundial de café, atrás apenas dos Estados Unidos.


Dados da Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café) apontam crescimento de 4,8% no consumo no Brasil em 2018, maior avanço desde 2006. O avanço foi impulsionado pela recuperação econômica e mudanças nos hábitos de consumo doméstico.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo