Fechar

Entretenimento

CypherLab

Projeto de Maringá lança cypher com Sandrão RZO e DJ Cia

Publicado por Redação GMC, 16:44 - 12 de Abril de 2019

Bloco de Imagem

Foto: Junior Diaz

Depois de três meses de seleção e muito trabalho dentro de estúdio e nas ruas de Maringá, o projeto CypherLab lança nesta sexta-feira (12) os dois primeiros produtos: Cypher #1 e o primeiro episódio do webdocumentário que mostrará os bastidores de toda produção.

A Cypher #1 tem participação de Sandrão RZO, Babilônia (Bárbara Ribeiro Samuel), SaraG (Sara Magalhães), JRM (Julia Marques), Natkym (Natália Koyama) e Felipe Index (Felipe Halison). As vozes foram captadas no Estúdio Drago, em Maringá, e a mixagem, masterização e produção musical são de DJ Cia. Direção, filmagem, edição e finalização de Jean Furquim (Giramundo filmes). A Fenda Produção é responsável pelo webdocumentário.


Seis outras obras serão lançadas no YouTube, toda sexta-feira, até o dia 3 de maio. As próximas três cyphers contam com participação de DJ Coala e Clara Lima, DJ Skeeter e Inglês, Badsista e Slim Rimografia. Futuramente, as músicas também estarão nas plataformas de streaming.


Atualmente, o termo cypher é utilizado para denominar vídeos em que diversos produtores se unem para realizar uma obra audiovisual, desde sua concepção musical, estética e ideológica, até um vídeo de alto impacto. E assim caminhou a primeira produção da CypherLab. No primeiro dia, a letra foi composta e a música foi gravada em estúdio, sempre com dicas e sugestões, tanto de Sandrão, que era ouvido com máxima atenção e admiração, quanto dos outros MCs. No segundo dia, os MCs interpretaram em frente às câmeras de Jean Furquim, em um antigo frigorífico abandonado. Os pingos que previam uma chuva foram a cereja no bolo na composição de toda identidade da obra.


“Agora é o momento, é a época dos cyphers. Com certeza vai ser um grande fortalecimento de todo eixo, Rio (de Janeiro), São Paulo e todos os outros lugares, e também uma forma de aumentar a visibilidade do rap de Maringá e todo movimento do Sul”, comenta Sandrão, um dos fundadores do grupo de rap RZO, da Zona Oeste de São Paulo, na década de 1980.


Os sentimentos que dominam os cinco maringaenses selecionados para a Cypher #1 são gratidão e coragem.


Gratidão por poder participar e aprender com duas figuras com muitos anos de estrada no hip hop, Sandrão e Jean Furquim. Coragem por participar da seleção e, ao mesmo tempo, conviver, trocar experiências e aprender com os dois.


Para a MC Babilônia, a experiência foi muito diferente de qualquer coisa que ela imaginava que fosse participar, principalmente no começo da carreira. “Além da oportunidade de conhecer um cara como o Sandrão, que deu dicas que a gente ainda não consegue perceber sozinha. Ele te dá uma visão mais aberta de todo o negócio”, relata a MC.


Já para Felipe, integrante do grupo maringaense Index Sonora, e reconhecido pelo próprio Sandrão como old school no rap, o projeto é importante, pois todos os selecionados podem vivenciar um processo de produção nos moldes mais profissionais possíveis do que temos hoje em dia, com pessoas com longa carreira e conhecimento técnico para orientar os MCs.


A satisfação e a honra de participar e poder trocar ideias também eram sentimentos compartilhados por Sandrão e Jean. “Eu senti uma energia bem positiva nas pessoas e nos MCs que participaram do projeto. E é um projeto importante, que veio para fortalecer a cena e fomentar a cultura em Maringá. Eu sinto que o Sul tem muito MC bom, que precisa aparecer, e talvez isso seja a oportunidade que falta. Eu rodo o Brasil fazendo videoclipes e nunca tinha visto algo como o CypherLab, achei muito bacana a ideia. Me sinto muito honrado de ter participado. Hip hop é união e esse projeto é um bom exemplo disso”, diz Jean.


CypherLab


O termo cypher surgiu a partir de um sistema de códigos denominados Matemática Suprema, criado pelo grupo afro-religioso Five Percents (5%ers), na década de 1960. Dentro dessa linguagem, cypher seria o número zero, que representa plenitude do círculo, união entre conhecimento, sabedoria e entendimento. A partir dessa compreensão, e da vontade de dar mais visibilidade ao cenário hip hop de Maringá, foi criado o projeto CypherLab.


“O objetivo principal era juntar MCs com reconhecimento nacional com MCs que estão começando, para que aconteça uma troca de conhecimentos e sirva como uma alavanca para esses novos artistas de Maringá e região. Além da oportunidade de poder rimar com o beat dos quatro beatmakers convidados. Vamos projetar a cena do rap de Maringá e região para fora”, explica a organização.


Durante os meses de fevereiro, março e abril, 20 MCs da cidade e região foram selecionados para rimar ao lado de Sandrão RZO, Clara Lima, Inglês e Slim Rimografia, em cima de quatro beats produzidos por DJ Cia, Badsista, DJ Coala e DJ Skeeter. Os resultados desses encontros são quatro episódios do webdocumentário, que mostrarão os bastidores das produções do projeto, desde a composição das letras até a gravação das músicas e vídeos, e quatro cyphers.


CypherLab é contemplado pelo Prêmio Aniceto Matti, da Prefeitura Municipal de Maringá, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Semuc).


Facebook: https://www.facebook.com/cypherlabmga/
Instagram: https://www.instagram.com/cypherlabmga


Seleção


Os quatro beats foram produzidos e nomeados, no formulário de inscrição, como BEAT 1, BEAT 2, BEAT 3 e BEAT 4.


O MC participante escolheu aquele que mais lhe agradou ou aquele com o qual se sentiu melhor para rimar. Cada uma dessas bases já estava relacionada a um MC convidado, mas essas relações foram divulgadas apenas alguns dias antes da gravação da música e do vídeo.


Inicialmente, foram 30 vagas para cada faixa. Do total de inscritos, 15 foram selecionados por uma banca curadora, com base em cinco critérios de avaliação: Flow, Dicção, Mensagem, Originalidade e Criatividade.


Desses 15 pré-selecionados, os MCs convidados selecionaram os cinco candidatos finais, utilizando os mesmos critérios da fase anterior, além da afinidade. Afinal, seria com esses cinco artistas que ele gravaria uma música e um clipe.


As cyphers começaram a ser gravadas nos dia 19 e 20 de março, com Sandrão RZO e cinco MCs de Maringá e região que ele selecionou. Outra cypher foi gravada com Clara Lima e outros cinco MCs selecionados, nos dias 26 e 27 de março. Inglês gravou no dia 3 e 4 de abril e Slim Rimografia gravou esta semana, dias 9 e 10.


FICHA TÉCNICA CYPHER #1


Produção Musical: DJ Cia


Letra:
Sandrão RZO
Felipe Index (Felipe Halison Pires dos Santos)
Natkym (Natália Hikari Koyama)
Babilônia (Bárbara Ribeiro da Silva Samuel)
JRM (Julia Rodrigues Marques)
SaraG (Sara Gabriele Correia Magalhães)


Captação de vozes: Estúdio Drago
Mix/master: DJ Cia


Direção/Filmagem/ Edição/Finalização: Jean Furquim (Giramundo filmes)


Diretor artístico: Gabriel Cezalli Masson
Diretor de comunicação: Diogo Correa
Diretor de produção: Max Miranda
Fotógrafo: Junior Diaz
Produção/Styling: Cristina Tamie Hara
Auxiliar de produção: Samuel Gustavo


Confira o Cypher 1 

Confira o 1º episódio do Web Documentário

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo