Fechar

Volei

Denk Maringá

Em terra de um time só, Ricardinho joga e ajuda em vitória

Publicado por Chrystian Iglecias, 16:34 - 22 de Setembro de 2019

Bloco de Imagem

Everaldo "passa o bastão". Foto: Thaís Pismel/Resenha Comunicação

A noite que parecia apenas "mais um dia normal no escritório" passou a ser histórica. Pouco mais de um ano após a aposentadoria, o levantador Ricardinho voltou a disputar uma partida oficial pelo Maringá Vôlei. O momento insólito ocorreu na vitória por 3 sets a 1 sobre o Caramuru, neste sábado (21), pelo Paranaense.


Com o sobrinho Lucas Bermudez de molho por uma caxumba, o presidente foi escalado para compor o banco do time de Alessandro Fadul. No terceiro set, a torcida pediu a entrada do campeão olímpico em Atenas (2004). A voz do povo é a voz de Deus.


Teve levantamento perfeito, teve ponto, liderança e celebração. Já na posição de um ex-atleta, Ricardinho expôs toda a disparidade que existe entre o Denk Maringá e seus "concorrentes" no estadual.



"Ainda bem que eu estava inscrito. Foi gostoso, dá saudade. Mais um momento que fica marcado na minha vida. Não estou nem treinando. Friozinho na barriga, o torcedor chamando. Graças a Deus eu deixei um grande legado aqui em Maringá", afirmou Ricardo Bermudez Garcia após o triunfo.



O camisa 17 citou também as reverências dos adversários após o jogo. "Adversário tirando foto, com o maior respeito, me chamando de lenda, e por favor. Essa semana eu vou treinar porque o Lucas fica de repouso", completou o multicampeão.


Esta "participação especial", claro, foi um fato isolado. O ex-levantador chegou a brincar no fim do jogo, afirmando que "graças a Deus" não haverá jogo no sábado que vem.

Bloco de Imagem

Foto: Thaís Pismel/Resenha Comunicação

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo