Fechar

+ Esportes

Evento desportivo

JUBs deixam legado para a economia de Maringá

Publicado por Redação GMC, 15:07 - 12 de Novembro de 2018

Os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) movimentaram espaços públicos, a economia e todo o trade turístico em Maringá, entre os dias 4 e 11 de novembro.


Mais de 3.000 visitantes de todo o Brasil estiveram na Cidade Canção durante os oito dias dos JUBs, de acordo com um balanço conjunto da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e do Maringá e Região Convention & Visitors Bureau.


Com isso, 18 hotéis tiveram suas equipes treinadas pelo programa Bem Receber, e tiveram 100% de ocupação no período. Foram investidos R$ 2 milhões somente em hospedagem – o equivalente a 24 mil diárias.


A CBDU, conforme o relatório, investiu R$ 7 milhões para a realização do evento (material promocional, infraestrutura, imprensa, merchandising, papelaria, passagens aéreas, recursos humanos, seguro e telefonia). Outros R$ 1,2 milhão foram investidos pela administração municipal na contratação de serviços, como limpeza e segurança do complexo esportivo da Vila Olímpica e dos demais 10 locais de competições.


“O JUBs foi muito importante. Serviu como um teste para que nós, de Maringá, avaliássemos as condições de receber grandes eventos como este”, afirma Yara Linschoten, superintendente executiva do Convention & Visitors Bureau.


Ainda segundo o balanço da competição, 49 mil refeições foram servidas aos atletas, técnicos, dirigentes e integrantes da organização. E o gasto médio dos participantes na cidade somou R$ 1,8 milhão.


Além de impactar a economia local, os JUBs também promoveram o nome de Maringá para um público estimado em 30 milhões de pessoas. A CBDU realizou quatro streamings simultâneos, diariamente, pelo Facebook. As transmissões somaram 13 milhões de expectadores.


Para o presidente da Confederação, Luciano Cabral, Maringá cumpriu com todas as exigências do evento e, além de conquistar o respeito das entidades desportivas universitárias, ganhou o carinho dos participantes dos JUBs. “Essa 66ª edição entra para a história da CBDU como uma das mais bem organizadas e avaliadas pelas federações dos 27 Estados”, ressalta.


“Maringá tem uma estrutura esportiva superior à existente em muitas capitais brasileiras, um traçado urbano que facilitou o translado dos atletas e, acima de tudo, equipes dos setores público e privado que se empenham em fazer o melhor todo o tempo. Uma honra estar aqui e, a partir daqui, por mais um ano, conscientizar nosso país de que a Educação e o esporte de alto rendimento são absolutamente conciliáveis. O Brasil será bem representado nas competições olímpicas.”


Na história


Os JUBs entraram para a história da Cidade Canção, literalmente. Um exemplar da mascote da competição, o “Jubinho”, uma camiseta oficial da organização e outros brindes foram catalogados e estão em exposição no Museu Esportivo de Maringá. O jornalista Antônio Roberto De Paula, responsável pelo espaço e pela conservação do acervo, visitou o Boulevard dos Atletas, que funcionou no Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro, e fez questão de levar os itens para o museu.

Competições


Ao todo, 15 modalidades foram disputadas nos JUBs, em Maringá. Atletismo, atletismo paradesportivo, basquete, ciclismo, futsal, handebol, judô, natação, natação paradesportiva, vôlei e vôlei de praia, além dos jogos eletrônicos FIFA 2018, League of Legends e do JUBs acadêmico. A 66ª edição teve a inclusão do skate como modalidade, uma vez que o esporte entrou no programa olímpico e será disputado em Tóquio, em 2020.


Segundo a Federação Paranaense de Desportos Universitários (FPDU), 137 dos 189 atletas que representaram o Estado são de Maringá. O Paraná garantiu 86 medalhas nas disputas, sendo 31 de ouro, 38 de prata e 17 de bronze. A cidade anfitriã foi a que mais acumulou vitórias: 54 medalhas totais, sendo 21 de ouro, 23 de prata e outras 10 de bronze.


Por modalidade, Maringá obteve: acadêmico (02 ouros - individual e instituição); atletismo (03 ouros, 01 prata, 02 bronzes); ciclismo (08 ouros, 08 pratas); judô (04 ouros, 05 pratas, 05 bronzes); natação (01 prata); natação paradesportiva (04 ouros, 06 pratas, 03 bronzes); vôlei de praia (01 prata - masculino); e, ainda, handebol (01 prata - masculino).


Destaque para o ciclismo, modalidade que retornou ao quadro dos JUBs, e na qual o Paraná teve grande destaque, dominando todas as provas com a conquista de oito medalhas de ouro e oito de prata – e, consequentemente, a nona dourada na classificação por federações universitárias.


Ana Paula Casetta, Bruna Lie Adati Lenartowicz, Gustavo de Oliveira da Silva (UNICESUMAR) e Pedro Guilherme Volpato Rossi (UEM) ganharam, cada um, duas medalhas de ouro e duas de prata. “É meu primeiro ano de JUBs. Só tenho a agradecer ao apoio da universidade. Estou muito feliz por ter feito parte da equipe nessa conquista. A estrutura que a cidade comporta é importante e fez com que conseguíssemos esse feito”, citou Bruna, campeã das provas de velocidade e 200 metros.


Confira abaixo os saldos de medalhas do Paraná e de Maringá:


PARANÁ


86 medalhas, sendo 31 de ouro, 38 de prata e 17 de bronze


MARINGÁ


54 medalhas, sendo 21 de ouro, 23 de prata e 10 de bronze
Acadêmico: 02 ouros (individual e instituição)
Atletismo: 03 ouros, 01 prata, 02 bronzes
Ciclismo: 08 ouros, 08 pratas
Judô: 04 ouros, 05 pratas, 05 bronzes
Natação: 01 prata
Natação paradesportiva: 04 ouros, 06 pratas, 03 bronzes
Vôlei de praia: 01 prata (masculino)
Handebol: 01 prata (masculino)


Com assessoria


Fotos: divulgação

Bloco de Galeria
Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo