Fechar

Futebol

Boca x River

Conmebol anuncia final da Libertadores para fora da Argentina

Publicado por Folhapress, 14:22 - 27 de Novembro de 2018

Bloco de Imagem

Foto: Lucas Prates/Hoje em Dia/Folhapress

Em reunião com os presidentes de River Plate e Boca Juniors nesta terça-feira (27), no Paraguai, a Conmebol decidiu que o segundo jogo da final da Copa Libertadores será disputado fora da Argentina.


Ainda não há, porém, uma definição de sede para a partida, adiada duas vezes no último fim de semana depois do ataque de torcedores do River ao ônibus do Boca.


A entidade que comanda o futebol sul-americano também informou que o jogo ocorrerá nos dias 8 e 9 de dezembro, um sábado e um domingo respectivamente.


"A presidência junto com o conselho da Conmebol decidiu que a partida, caso aconteça, será jogada no sábado dia 8 ou domingo dia 9, fora do território argentino. Entendemos que não há condições para que esta partida seja jogada na Argentina", afirmou Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, em pronunciamento após a reunião com os dirigentes argentinos.


Quando diz "caso aconteça", Domínguez condiciona a realização da final às decisões do comitê disciplinar da entidade.


Na madrugada desta terça, a Conmebol abriu um processo disciplinar contra o River Plate pelos incidentes do último sábado (24) no Monumental de Nuñez, estádio do clube. O River tem um prazo de 24 horas para apresentar a defesa do caso.


A Justiça argentina também investiga o apedrejamento do ônibus do Boca, que poderia ter sido planejado por barras bravas do River Plate.


O presidente do Boca, Daniel Angelici, afirmou após a reunião no Paraguai que o clube aguarda uma decisão do comitê disciplinar e que irá esgotar todas as vias administrativas para que não se jogue a final. O próximo passo seria apelar à Câmara de Apelações da entidade.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo