Fechar

COLUNISTAS

Consciência ameaça a ignorância

Player

Publicado por Gilson Aguiar, 09:06 - 29 de Abril de 2019

Sócrates, filósofo clássico grego, e não o jogador histórico do Corinthians, como alguns lembram, foi o fundador do pensamento ocidental. Muito do que compreendemos como lógica da ciência vem de sua busca pela verdade, como todos os filósofos se propõem e que não é uma tarefa fácil. Para ele, o conhecimento é como um parto, temos que tirá-lo de nós, como todas as dores que provoca ao se gerar uma vida, já que o saber gera uma vida. Também é dele a afirmação de que “Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância”.
Platão, seu discípulo, defendia a ideia de que todas as coisas são movidas pela lei universal.


Um conhecimento superior ao qual o ser humano deve buscar. O que vemos é a aparência das coisas e não sua essência. Quanto mais adquirimos o conhecimento nos elevamos. Para ele, desta forma, o bom governo deve ser o dos sábios. Ele afirma que “Não se deve temer o medo de uma criança do escuro, mas sim o medo de um ser humano adulto pela luz do dia”.


Aristóteles, para muitos, o mais completo dos filósofos clássicos, considera que o ser humano é um ser político. Ele deu início a classificação de muitos campos de conhecimento que existe ainda hoje. Acreditava na experimentação como fonte de descoberta das leis naturais. Lógica que contribui com os diversos campos das áreas biológicas e exatas. O método aristotélico até hoje é uma referência para a compreensão do desenvolvimento do conhecimento humano.


Talvez, nos falte hoje, o que Aristóteles afirma: “O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz”. Ponderação.
Mas dos filósofos que considero importante refletirmos na atualidade são os clássicos do liberalismo. John Locke, um defensor da representatividade e das instituições liberais. Ele considera que no poder legislativo está a essência da vontade do povo. Se o governante não atende aos interesses da sociedade, o povo é o único que tem o direito de mudar quem está no governo, seja em qual poder for. Sobre os problemas que atravessamos, Locke considera que “Pais se perguntam porque os rios são amargos, quando eles mesmo envenenaram a fonte”. Podemos estar hoje destruindo o futuro das gerações faltando com sua criação uma forma mais consciente.


Rousseau foi o mais importante dos liberais. Sua postura marca a democracia ampla, representativa, capaz de expressar a vontade popular. Ele defende a bondade natural do homem. A sociedade corrompe o ser humano. O filósofo francês sempre foi ácido em relação a ignorância, tanto que afirma: “O povo, por ele próprio, quer sempre o bem, mas, por ele próprio, nem sempre o conhece”. A democracia, a melhor forma de governo, tem muitas vezes escolhas distantes da necessidade, por mais que expresse a vontade.


Estes pensadores ajudam a construir um ser humano mais reflexivo, capaz de compreender o mundo com mais profundidade. Eles colaboraram para defender a liberdade e a democracia, coisa que todos eles, com exceção de Platão, consideravam a melhor forma de governo. Nenhum deles socialista, por sinal, os dois últimos são “pais” do liberalismo e base teórica da democracia fundada na economia de mercado.


Lute para que todos possam ater acesso a esse conhecimento. A ter o direito de uma reflexão profunda, por uma vida mais digna, para superar o maior de todos os males em uma sociedade, a ignorância.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar sobre isso

* Os comentários são de responsibilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos do uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

voltar ao topo